10 fatos interessantes sobre o estado do Pará

Fazendo parte da região norte, o estado do Pará, é a unidade federativa mais populosa desta macrorregião, possuindo 8,3 milhões de habitantes, e ao mesmo tempo a de maior PIB. É um dos maiores responsáveis pela pauta de exportação nacional, sendo a maioria são minérios. A sua culinária possui uma grande influência indígena, pois os elementos encontrados na região, formam a base de seus pratos, o que deixa os gourmets maravilhados pela alquimia utilizada na produção destes pratos exóticos.

10. É o segundo maior estado brasileiro em território

pará-território
pt.wikipedia.org

Com uma área de 1 247 954,666 km2, pouco menor que o Peru e também a 13ª maior entidade subnacional do mundo. Se fosse um país seria 22º do mundo em área. É maior do que a área da região sudeste brasileira, com seus quatros estados, e um pouco menor que o estado norte-americano do Alasca. É dividido em 114 municípios, que possuem uma área média de 8 664, 50 km2. Sendo o maior deles é Altamira com 159 696 km2, o quinto município mais extenso do mundo, e o menor é Marituba, com 103, 279 km2.

9. Foi primeiramente povoada por holandeses e ingleses

Os primeiros europeus que povoaram à região foram os holandeses e ingleses, que tinham como objetivo a exploração de especiarias. Com finalidade de consolidar a região como território português, em 1616 foi fundada o Forte do Presépio, primeira construção significativa, na então chamada Santa Maria de Belém do Grão-Pará, que é hoje a atual capital do estado, Belém. Além de defender o território, expandindo a ocupação pelo vale amazónico, outro objetivo do impulso militar português na região era de cunho econômico, sobretudo com a exploração da biodiversidade local.

8.Sua economia é baseada na mineração

Sendo uma economia baseada no extrativismo mineral (ferro, bauxita, manganês, calcário, ouro, estanho.  A mineração é atividade preponderante na região sudoeste do estado, sendo Parauapebas a principal cidade que isso se dedica. Essa atividade vem desenvolvendo uma indústria metalúrgica cada vez mais significativa.

No município de Barcarena é beneficiada por uma boa parte da bauxita extraída no Paragominas e na região do Tapajós em Oriximiná. No momento Barcarena é um grande produtor de alumínio, e sedia uma das maiores fábricas desse produto no mundo e boa parte é exportado.

7.Possui a gastronomia mais bem avaliada do Brasil

O estado do Pará é destaque na gastronomia do país, com uma culinária de ingredientes da cultura indígena, temperada com influências portuguesa e africana. Segundo um estudo do Ministério do Turismo, realizado em 2016, revelou que a capital, Belém, desponta como destino brasileiro mais bem avaliado pelos turistas estrangeiros. De acordo com a pesquisa, a gastronomia brasileira recebeu nota máxima de 95,4% dos visitantes internacionais e a da Belém chegou ao topo, com 99,2% de aprovação.

6.Tem uma associação de mulheres vaqueiras

associação-.vaqueiras
jataovaqueiro.blogspot.com

Sendo um esporte predominantemente masculino, como diversos outros, a vaquejada vem abrindo espaço para as mulheres vaqueiras, que amam a prova e fazem questão de participar. A associação das Vaqueiras do Pará foi esboçada em 1º de outubro de 2015, mais somente em 2017 é que passaram a atuar de forma efetiva. A sede da entidade fica na cidade de Jacundá. Elas ainda não tem um campeonato próprio, então correm nos principais circuitos dos estado, como o da ASPA (Parque e Haras Porto Chagas, em Jacundá; Parque Jailson Bandeira, em Nova Ipixuna; Parque J. Lucena, em Itupiranga).

5. Foi líder no trabalho escravo em 2017

O Pará foi estado com maior número de trabalhadores encontrados em situação análoga à de escravo e retirados das frentes de trabalho. Um total de 72 pessoas foram resgatadas em 17 cidades paraenses – o que representou 21% do total de resgates no país. Segundo o Ministério do Trabalho, em 2017, o Pará reassumiu a liderança nacional em número de trabalhadores libertados. Minas Gerais – que já havia liderando por 4 anos seguidos – apareceu em segundo lugar, com 60 pessoas resgatadas em 13 cidades. Em seguida vieram Mato Grosso, com 55 pessoas e Maranhão com 26.

4.É o estado da região do norte com maior número de celulares

O Pará é o estado da região norte com maior número de celulares, são mais de sete milhões. Isso significa que quase 90% da população do estado tem um aparelho. Integrados cada vez mais na rotina do paraense, os aparelhos vem sendo um dos principais alvos dos criminosos, principalmente os aparelhos que possuem tela sensível ao toque. Em 2017 registaram mais de 11 mil furtos ou roubos de celulares, média de um celular por hora, segundo os dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

3. Belém foi palco de revolução popular no século XIX

cabanagem-Pará

Belém foi palco de uma das maiores revoluções populares do país: a Cabanagem, que recebeu este nome a alusão a moradia de parte dos seus integrantes, que viviam em cabanas. Durante os mais de cinco anos do movimento, os cabanos deixaram um legado que perdura até hoje na capital paraense, é relembrado em ruas e monumentos espalhados pela cidade. A cabanagem começou como uma luta contra forças reacionárias na então província do Grão-Pará após a proclamação da independência do Brasil, em setembro de 1882.

Segundo o historiador Michel Pinho a cabanagem está inserida no período regencial, onde houve revoltas como a Farroupilha no Rio Grande do Sul. Quando Dom Pedro I abdica e sai do cargo como imperador se cria uma grande discussão sobre quem efetivamente governa o país, se as províncias deveriam obedecer ao regente no Rio de Janeiro, já que Dom Pedro II não tinha idade para assumir.

2.Belém teve influência francesa

Em 2017, um documentário cujo o tema é “O legado da cultura francesa em Belém” foi exibido na capital paraense, onde são retratados elos históricos entre Belém e França, que também aborda temas como a Belle Époque e seu legado para cidade e a cultura remanescente oriunda dos costumes franceses. Mas de 30 entrevistados, comentam as influências francesas absorvidas pela cidade de Belém ao longo de quatro séculos de história.

1. Pará é segundo maior estado com maior número de pontos de prostituição infantil

Segundo a pesquisa feita em 2013 pelo Departamento Nacional de Polícia Rodoviária Federal em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O Pará é o segundo estado brasileiro com maior número de pontos de prostituição infantil nas estradas, perdendo apenas para o estado de Mato Grosso.

COMPARTILHAR