10 histórias de pessoas que fingiram profissões

Algumas profissões possuem um certo status e respeito, que certas pessoas até fingem profissões, só para enganar pessoas ou tirar vantagens que essas profissões oferecem. Na lista de hoje você vai conferir 10 histórias de pessoas que fingiram profissões.

10. O dentista que fingiu ser major do Exército

homem-fingi-ser-major-exercito
defesanet.com.br

Em julho de 2017, um dentista foi preso, no bairro Fernão Dias, na região nordeste de Belo Horizonte (MG), por ter se passado por um major do Exército brasileiro. O homem teria enganado, até mesmo, a mulher durante anos. Ele foi preso em casa, com armas e fardas. A polícia chegou até a casa de Eudes Rodrigues Libânio após diversas denúncias.

Segundo a polícia militar (PM), quando pego o suspeito confessou a dupla identidade e alegou ser um hobby. De acordo com as investigações feitas, a farsa teria durado pelo menos sete anos. A esposa contou que ele saía de casa fardado, todos os dias, e dizia que ia para o batalhão. Ele que também era dentista na época, dizia que se dividia entre as duas profissões.

9. O malandro que fingiu ser socorrista para atrair e roubar mulheres

Para tirar proveito da atração que muitas mulheres tem por profissionais da área da saúde e do status da profissão, um homem, em 2014, fingiu ser funcionário do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para seduzir vítimas em sites de bate-papos na internet. Depois de encontrar pessoalmente com as mulheres, ele furtava objetos e dinheiro.

Depois de pouco mais de um mês conversando com uma das vítimas, de 23 anos, pela internet, o golpista conseguiu um o encontro. Nas conversas telefônicas, ele fingia entrar em contato com ambulâncias e hospitais pelo rádio imaginário para dar veracidade ao disfarce. Na conversa, deu desculpa para passar uns dias na casa da vítima, mas em um domingo, dizendo que faria plantão de 24 horas, foi embora, surrupiando o cartão bancário da mulher, segundo o a polícia.

8.O homem que fingiu ser polícia para conseguir café com desconto

homem-fingi-ser-policial
www.encyclopedia.com

Em dezembro de 2017, um homem foi acusado nos Estados Unidos, por ter fingido ser um policial apenas para conseguir comprar café com desconto. O caso ocorreu em Buffalo, no estado de Nova York. A WIVB – TV relatou que o homem entrou em uma loja da Starbucks com um distintivo falso e uma arma de chumbinho por volta das 11h de uma sexta feira. Ele disse que era detetive e pediu desconto no café. Ele deixou a Starbucks e tentou entrar em outra cafeteria, já fechada, também alegando que era policial, mas acabou por ser preso.

7. O ladrão de medicamento que fingiu ser funcionário de um hospital

Um jovem de 22 anos, foi preso também no final de 2017, depois de se passar por um funcionário do Hospital Universitário Francisca Mendes, na Zona Norte de Manaus. Segundo a secretaria da instituição, ele teria furtado produtos hospitalares. De acordo com servidores da unidade, o homem teria tentado levar um tipo de medicamento analgésico narcótico de ação mais potente que a morfina, que é usado no tratamento da dor.

“No primeiro dia em que esteve no local, ele afirmou estar de visita a um paciente, mas teve acesso a área de funcionários. No segundo dia, ele voltou e se identificou como acompanhante de um paciente transferido do Pronto-Socorro 28 de Agosto. Após ser monitorado pela equipe de segurança, foi flagrado antes de deixar a unidade e consumar o furto”, disse Susam da secretaria da Saúde.

6. O Fã de Grey´s Anatomy que fingiu ser médico de verdade

fã-grey´sanotomy-fingi-ser-médico
quizur.com

Josias Faria Júnior, de 19 anos, foi preso, em 2017, no Balneário Camboriú em Santa Catarina. Depois de tentar passar-se por médico.  Fã de Shonda Rhimes e Grey`s Anatomy, ele já havia dito em um vídeo no Youtube que se considerava médico “formado” após assistir inúmeras temporadas da série. Mas sua obsessão chegou um nível preocupante, quando Josias foi detido enquanto tentava ilegalmente exercer a profissão num hospital da cidade. Ele vestia jaleco branco, estetoscópio e portava até mesmo carimbo e prontuários médicos roubados.

5. O homem que fingiu ser médico do SAMU

Em 2016, no Rio Grande do Sul, um homem foi detido depois de passar-se por médico do SAMU para impressionar uma moça que conheceu na internet. O rapaz que foi identificado como João Paulo Portela da Silva, de 30 anos, chegou no Hospital São Paulo uniformizado com roupas do SAMU e apresentou-se como médico, dizendo que ficaria no local aguardando sua namorada e os familiares dela, que iriam busca-lo. Os funcionários locais, apôs desconfiarem, consultaram o sistema e descobriram que o rapaz não era médico e acionaram a Brigada Militar. Em um depoimento, o homem contou que, na verdade, havia conhecido uma jovem em um site de relacionamento e inventou que ele era médico.

4. O Falso produtor de TV

Preso em 2016, um homem de 54 anos, por suspeita de abusar de crianças e adolescentes em Atibaia, no interior de São Paulo. Segundo a Polícia Civil, ele fingia ser produtor artístico do SBT e prometia vagas em uma novela infantil. De acordo com a polícia, o suspeito criava processos seletivos em sua chácara, na zona rural da cidade. No local, ele dizia aos pais que as crianças fariam esquetes de cenas, mas eram abusadas.  O homem foi preso depois de uma denúncia e uma outra família procurou a polícia alegando que seu filho teria sido abusado pelo homem.

3. Ex – vereador baiano que se passava por policial federal

homem-fingi-ser-policail-federal
epoca.globo.com

Um ex-vereador de Jussiape, cidade da região da chapada Diamantina, na Bahia, foi preso em 2017, na capital paulista por suspeita de se passar por policial federal, em que ele sequestrava e estuprava mulheres na região dos Jardins. Adson Muniz Santos, de 32 anos, se apresentava ás vítimas como sendo produtor da TV Globo ou policial federal. Segundo o G1, 21 mulheres teriam reconhecido o Adson, duas mulheres teriam registrado queixa contra ele por estupro estelionato e outras três, que disseram ter conseguido fugir após sua abordagem, o teriam reconhecido na delegacia.

2. O Homem que fingiu ser produtor da Record

O sujeito identificado como júnior de França, em 2015, teria utilizado os nomes da Rede Record e do Portal R7, fingindo ser funcionário das empresas, para tentar aplicar golpes e ameaçar modelos e atrizes no Estado de São Paulo. A modelo Alane Pereira, musa do clube futebol América, de Natal, Rio Grande do Norte, foi uma das vítimas. Em áudios de conversas telefônicas entre ela e o falsário, obtidos pela emissora, ele teria dito que queria fazer sexo com ela e que, se não aceitasse, seria prejudicada “pela equipe de marketing dele”.

1. O homem que fingiu ser professor

Um malandro de 47 anos foi preso também em 2015, no município de Fonte Boa, que fica a 678 km de Manaus. O homem se passava por um professor de um curso técnico de operador de máquinas pesadas, alegando inclusive que tinha uma parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Com argumento de que possuía parceria com a Seduc, ele conseguia duas salas em uma escola municipal da cidade para ministrar as aulas teóricas, e ainda conseguiu autorização para realizar as aulas práticas nas maquinas de uso da prefeitura, de acordo com a polícia civil.

COMPARTILHAR