10 histórias de pessoas que sobreviveram a ataques de animais

De vez em quando ouvimos notícias de ataques de animais e de alguma forma, alguns deles até nos surpreendem. São pouco as pessoas que sobrevivem depois de serem atacadas por animais.

Muitas vezes depois de escapar da morte, muito dessas vítimas, tem é que conviver com as cicatrizes desagradáveis deixadas por esses bichos. Aqueles que sobrevivem a esses ataques, é porque sabem algumas técnicas de como reagir diante de ataques desses ou seguiram seus instintos. Conheça essas 10 histórias de pessoas que sobreviveram aos ataques de animais.

10. Veterinário Dr. Marcus Hofmeyr
ataque.hipopótamo

Em 2010, no parque nacional de Kruger, na África do Sul, o veterinário Dr. Marcus Hofmeyr escapou por pouco de um ataque de um hipopótamo. A criatura estava a poucos centímetros de pisotear o desafortunado veterinário, mas graças à intervenção do colega Dr. Nico Bruin ele foi puxado a tempo antes de ser atingido pelo animal. O incidente ocorreu depois que o hipopótamo foi baleado com um dardo tranquilizante na tentativa de testar um novo produto químico para sedação de animais. Depois que o bicho foi baleado, ele estava sentado calmamente numa piscina rasa e parecia estar passivo quando os cientistas começaram o seu trabalho.

9. Lee De Pauuw
jovem-crocodio-ataque

No dia 20 de março de 2017, esse jovem quase teve seu braço arrancado por um crocodilo de 3 metros de comprimento, depois de saltar para dentro de águas infestadas de crocodilos em Innisfail, Queensland, Austrália. Em uma tentativa de conquistar uma turista chamada Sophie Paterson. O rapaz que teve sorte de sair com vida, socando o enorme réptil no rosto depois que ele pegou o braço do Lee e tentou afoga-lo com um “rolo de morte”. Apesar da atitude ousada do jovem, a senhorita Sophie não ficou impressionada, dizendo que ao seu admirador: “Ser atacado por animais não o fez realmente por min”. Disse Sophie, o jovem disse que quando decidiu pular para dentro do rio não sabia que havia crocodilos lá e que acabou fazendo isso por causa da Sophie.

8. Tony Lee
ataque-tubarão-escapa

Em 2015, na costa da ilha havaiana de Oahu, Tony Lee escapou de um ataque de um tubarão rasgando os olhos do animal. O que Tony esperava ser só mais um mergulho, transformou-se em uma jornada horrível que terminou com ele perdendo o pé direito e lutando pela vida. O que ele acredita ser um tubarão-tigre, o agarrou em ambos os pês de Tony e puxou-o para debaixo da água repetidamente. Na tentativa de escapar do tubarão, ele deu vários socos na fera, mas sem sucesso, até alcançar o globo ocular do animal. “Eu tinha óculos, para que pudesse ver as coisas realmente claras, e eu continuei pensando que se eu continuasse furando ele me deixaria ir” disse ele.

7. Todd Orr
ursos-ataque

No dia 30 de setembro de 2016, o engenheiro de trilhas e fabricante de facas Todd Orr, sobreviveu a dois ataques de um urso num mesmo dia e ainda conseguiu levantar e ir para o hospital. Numa entrevista dada a revista Time, Todd disse, que deparou com o urso e seus filhos, enquanto caminhava no vale de Madison, Montana, EUA.

E a próxima coisas que ele se lembra é do animal indo em direção a ele em velocidade máxima. Contou ele que usou seu pulverizador de ursos, que geralmente detém ursos agressivos, mas o animal saltou para cima dele, mordendo sua cabeça e braços antes de voltar para floresta. Todd disse que se levantou e começou a correr de volta para o seu carro, que estava a cerca de três milhas de distância.

Dez minutos depois, lá estava o urso de volta, disse ele. Desta vez, o animal mordeu seu braço e ombro antes de ficar em cima dele e certificar que ele não era mais um ameaça. Segundo Todd a sua sobrevivência foi uma combinação de sorte e preparação.

6. Hashmot Ali

tigre-ataque-homem

Depois de vinte anos Hashmot Ali, do sul de Bangladesh resolveu mostrar seu rosto desconfigurado depois de sofrer um ataque de um tigre. Hashmot, estava dormindo em um barco ancorado em um canal da floresta quanto a fera o atacou. O animal lançou suas garras pelo rosto dele, rasgando-a com um único golpe, enquanto ele gritava de dor, o tigre tentou puxa-lo do barco e acabou acordando os seus colegas. O tigre só fugiu quando foi assustado pelos homens que começaram a fazer barulho com suas pás de barco.

5. Janaína da Silva
mulher-ataque-cachorro

No dia 23 de janeiro de 2017, Janaína da Silva, depois de tirar uma selfie com cachorro pitbull da sua família foi atacada pelo animal e sofreu diversos ferimentos pelo corpo. Ela conta que estava na casa, quando resolveu brincar com o cão e tirar umas fotos, como sempre fazia. “Fiz carrinho nele e tirei as selfies. Quando eu virei as costas, ele veio em direção a min e mordeu no braço. Ele não soltava e eu comecei a pedir socorro para os meus pais”, disse ela.

Primeiramente, a mãe da jovem tentou jogar água no cachorro para frear o ataque. Sem sucesso e com o animal já mordendo a cabeça da filha, o pai de Janaína resolveu intervir, pegando um bloco de concreto que estava no local. “Meu pai desesperou, acabou errando e me acertou também. Foi quando eu desmaiei”, contou ela.

4. Andrew Kunz
menino-ataque-abelha

Em fevereiro de 2017, em Phoenix, EUA, um menino de 11 anos sobreviveu a um ataque de abelhas depois de ter sido picado 400 vezes. Andrew e um amigo estavam brincando em um carro velho enferrujado, onde uma colônia de abelha africanas tinham tornado sua residência. Quando estava no jardim de infância o menino tinha sido picado 90 vezes por formigas, e foi diagnosticado que ele era alérgico a qualquer picada de inseto picador. O que significa que o rapaz teve muita sorte em ter sobrevivido aos ataques.

3. Jamal Mohumad
homem-tirgre-ataque-3-vezes

Jamal Mohumed é a única pessoa no mundo que sobreviveu a três ataques de tigre bengala. Em 1997, em Bangladesh, Mohumed entrou na floresta para pescar e caçar, mas o predador quase acabou virando presa. “O tigre se lançou sobre mim. Ele cravou as garras na minha perna e me arrastou para a água. Eu lutei sob a água e mergulhei a três metros de profundidade. Então o tigre me largou e eu nadei o mais rápido que pude.” Contou ele.

“Logo depois, cheguei à superfície e não vi o tigre. Nadei mais um pouco, encontrei um barco e pedi ajuda.” Em 2007, ele também estava na floresta – dessa vez para coletar madeira. Em um matagal alto próximo a um rio, ele avistou o tigre tomando sol.

“O tigre estava ao norte do rio e eu estava ao sul. Eu não podia correr. Eu sabia que se o tigre me visse iria me atacar, por isso comecei a rezar.” Disse ele. Mesmo assim o animal o notou, e disparou em direção a ele. Apavorado, Mohumed ficou onde estava. Ele sabia que se corresse seria morto.

“Como eu já havia sido atacado duas vezes antes, sabia um pouco mais o que fazer. Fiquei parado na frente dele fazendo cara de raiva e muito barulho”, disse ele. O tigre ficou a um metro de distância de Mohumed e rugiu. O homem fez o mesmo.

“Urrei e urrei para o tigre e fiz as caras mais assustadoras que consegui. Fiquei fazendo isso por meia hora, até a minha garganta sangrar.” A mulher de Mohumad ouviu o barulho e reuniu uma multidão na aldeia. “Eles vieram fazendo muito barulho e assustaram o tigre. Quando vi meus amigos da vila, desmaiei.” Contou o Jamal.

2. Funcionária de santuário de primatas
mulher-ataque-chimpazé

Em 2016, em Sorocaba, uma funcionária de 45 anos foi atacada por um chimpanzé e teve fraturas exposta nos membros inferiores e superiores, além de ferimento no nariz. Ela atuava como tratadora no local há 8 anos, dando alimento e mantendo a limpeza do espaço.

1. Alex Eduardo Petkovicz
homem-ataque-onça

Em 2012, na região central de Ipiranga do Norte, o gaúcho Alex Eduardo Petkovicz, de 33 anos foi atacado por uma onça pintada. Teve vários ferimentos causados pelo felino, levou mais de 200 pontos na cabeça, no rosto e nos braços, mas mesmo assim diz estar grato a deus e sua bicicleta que, segundo ele, foram responsáveis por salva-lo da garras da onça. “Um susto desse não dá para esquecer jamais”. Disse ele.

Segundo Alex a bicicleta evitou que a onça o ferisse ainda mais, já que quando o atacou ficou por baixa da bicicleta. “Fui salvo pela bicicleta e por Deus. Ainda bem que estou vivo”, comentou o Alex.

COMPARTILHAR