10 pessoas que forjaram a própria morte e foram pegas

Fugir de um problema não irá trazer a solução, afinal cada ciclo tem que ser fechado. Bem, não foi isso que essas pessoas pensaram, quando forjaram suas mortes para escapar dos problemas. Uns pensaram que iam se dar bem, outros achavam que estavam livres dos incômodos, mas no final todos foram pegos. Confira então como estas 10 pessoas forjaram suas mortes e foram apanhadas.

10. O homem que forjou sua morte para se ver livre de acusação

Um homem foi preso em janeiro de 2018, em Rio Grande do Sul (SC), após forjar a própria morte. O motivo seria para se livrar de uma acusação de estupro. Segundo a polícia o homem que não tinha passagem pela polícia teria tentado resolver o problema da pior maneira possível. Com o objetivo de escapar da acusação de estupro, o homem teria simulado suicídio matando um andarilho para quem deu carona no dia do crime.

O andarilho foi colocado dentro do carro, que mais tarde foi incendiado e deixado ás margens da rodovia SC-429. No dia do crime ele deixou sua casa e disse para esposa que iria tirar sua vida porque estava sendo acusado de estuprar sua cunhada e que não queria ir para prisão. Quando o seu carro foi achado pela polícia, a hipótese foi de que o homem havia cometido suicídio, mas um exame da arcada dentária descartou a hipótese de suicídio.

9. A mulher que forjou a morte com ketchup

mulher-forja-morte-kecthup
erinylandartunit2.blogspot.com

Este caso inusitado que aconteceu na cidade de Pindobaçu (BA), veio à tona em 2011, quando a polícia descobriu que um homem havia forjado a morte de Erenildes, que também é conhecida como Lupita. Segundo a polícia, a investigação começou depois que uma mulher foi para delegacia fazer queixa contra um homem que havia roubado o dinheiro dela.

Então os policiais fizeram buscas pelo suspeito e quando o encontraram, descobriram que o sujeito tinha sido contratado pela mulher que dizia que foi vítima de roubo para matar uma pessoa. O criminoso veio a descobrir que a pessoa que tinha que matar era Lupita sua amiga de infância e se emocionou ao reencontra-la.

Em vez de matá-la, fez uma acordo com Lupita: ambos forjaram a morte dela com ketchup, no terreno atrás da casa de Lupita, e enviaram fotos do suposto cadáver para a mandante do crime.  A farsa foi descoberta após a mandante do crime encontrar Erenildes em uma festa na cidade aos beijos com o suposto assassino.

8. A mulher de 32 anos

Muitos criminosos quando cometem crimes não pensam que vão ser pegos. E quando passam anos, ai que a confiança aumenta e pensam que vão sair impunes e quando menos esperam são pegos. Em 2017, uma mulher de 32 anos foi presa pela Polícia Federal (PF), em Bom Jesus de Itabapoana (RJ), depois de forjar a própria morte. Segundo a PF, ela estava na casa de sua mãe, quando foi presa.

De acordo com as investigações da PF, há cerca de 8 anos, a mulher teria simulado a morte com o objetivo de permitir que seu marido, de 47 anos, recebesse durante todo esse período, de forma irregular, o benefício de pensão previdenciária. O marido também já havia sido preso no município de Araruama.

7. O jovem de 26 anos

jovem-26-anos-forja.morte
vozdabahia.com.br

Um jovem de 26 anos foi preso em 2015, em Fortaleza (PA) depois de tentar forjar seu próprio sequestro e morte, com a finalidade de se livrar de acusação de aplicar golpes na loja em que trabalhava.

Usando as redes sociais ele divulgou supostas fotos do seu assassinato, mas foi flagrado desembarcando no Aeroporto Internacional Pinto Martins. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito trabalhava como técnico de informática em uma loja de um shopping center do Bairro Jóquei Clube, em Fortaleza.

Ainda ele teria mandado uma mensagem para companheira se passando pelo suposto autor do crime de homicídio, dizendo que tinha matado o jovem. A família pediu que eles mandassem outra prova, porque não estavam reconhecendo o corpo dele e o suposto autor mandou uma foto com a camisa dele e ai foi que descobriram que o homem havia forjado sua própria morte.

6. A “Baronesa do pó”

baronesa-pó-forja-morte
www.bonde.com.br

A “Baronesa do pó” como era conhecida Lilian Beatriz Benite Vasques, uma das principais traficantes do país. Foi presa em 2014, pela polícia Civil de Santa Catarina, em Foz do Iguaçu, no Paraná. Lilian que já havia sido presa pela primeira vez em 2012, mas teve um pedido de habeas corpus concedido pela justiça.

A traficante então tentou forjar sua morte para escapar de uma nova prisão depois que o mérito do habeas corpus foi julgado e negado. O advogado dela comunicou à Justiça que ela havia morrido no Paraguai e apresentando uma certidão de óbito falsa, que supostamente expedida por aquele país. Mas só que já há algumas semanas os policiais estavam recebendo informações sobre o paradeiro de Lilian e conseguiram capturá-la.

5. Marcus Schrenker

marcus-schrenker-forjou-morte
www.wthr.com

O americano Marcus Schrenker fez as manchetes dos jornais em 2009, quando tentou escapar das consequências depois de fraudar os seus investidores. Marcus tinha tudo. Ele era dono de três firmas de consultoria de investimentos, morava com sua esposa e filhos, no subúrbio de Geist, em Indianápolis, EUA. Tinha como hobby voar e ele possuía dois aviões que ele costumava ir em férias de luxo, mas em janeiro de 2009 tudo desabou.

Depois de várias queixas forem apresentadas por alguns de seus investidores e já sobe investigações por vários anos. Em 31 de dezembro de 2008, investigadores estaduais armados com um mandato de busca, apreenderam computadores, várias banheiras de plástico cheias de papeladas e o passaporte de Marcus. No dia 11 de janeiro Marcus voou de um aeródromo em Anderson, Indiana com destinou a Flórida, ao aproximar de Alabama emitiu um falso pedido de socorro, dizendo aos controladores de que ele estava gravemente ferido.

Colocou o avião no piloto automático e pulou de paraquedas, o avião caiu 200 milhas depois em um pântano. Após o acidente o avião foi encontrado intacto. Investigadores revistaram o avião e relataram que não havia sangue dentro dele e que o para-brisa estava completamente intacto. Então as autoridades viram que ele tinha fingido sua morte e emitiram um mandado de prisão sobre ele.

4. Ichiro Ogushi

Ichiro Ogushi um japonês, de 35 anos, foi preso na Tailândia, em 2010, depois de tentar forjar sua própria morte. De acordo como a polícia tailandesa, o japonês e seus colegas decidiram falsificar sua morte, depois que sua empresa no Japão enfrentava dificuldades financeiras, porque com sua morte recebiam uma indenização de cerca US $ 5,8 milhões.

Antes de sua chegada na Tailândia, ele já havia contratado três apólices de seguro, além de uma apólice de seguro de vida que ele tinha. O plano foi por agua abaixo, quando a embaixada do Japão contatou a Polícia de Imigração da Tailândia para verificação e seus registros mostraram que Ogushi havia recente feito várias viagens tanto na Tailândia quanto nos países vizinhos.

3. Bennie Wint

homem-forjou-morte-por-20-anos
www.dailymail.co.uk

Uns conseguem forjar sua morte por horas, outros por dias, e uns por alguns anos. Mas este americano, fez um feito maior.  Bennie Wint viveu uma vida secreta por duas décadas depois de forjar sua morte por afogamento, na Flórida, EUA. Tudo isso porque ele acreditava que a polícia estava na sua cola por tráfico de drogas. Na altura Bennie deixou sua noiva de coração partido, sua ex-mulher e filha, que tinha quatro anos quando ele desapareceu.

Todos acreditavam que ele estavam morto até ser parado por policiais de trânsito na Carolina do Sul, porque tinha uma matricula defeituosa. Quando parado ele primeiro deu um nome falso, mas confessou tudo depois que o policial checou o nome. Bennie ficou surpreso quando o policial lhe disse que ele não era procurado por nada.

2. Jenaro Jiménez Hernández

O empresário Jenaro Jiménez Hernández, fez sua família e muitos pensarem que estava morto por mais de um ano. Mas rumores na cidade andaluza de Cádis, Espanha, persistiam que Jenaro havia falsificado sua própria morte e fugido para escapar de dividas pesadas. Em 2009 depois de 16 meses de ele ter desaparecido, os rumores mostraram corretos.

Ele foi preso na capital espanhola, Madrid por suspeita de. No ano em que desapareceu foi pescar na praia de Los Alemanes, quando não conseguiu voltar naquele dia, sua esposa chamou a guarda civil que encontrou seu carro abandonado. Uma busca de quatro dias por terra, mar e helicóptero não encontraram sinal de Jenaro.

1. O advogado

De todos os motivos que vimos de pessoas que forjaram suas mortes. Este último agora é bem interessante. Em 2017, um advogado teria forjado á própria morte para se livrar de um relacionamento infeliz. O advogado que é da região de Coventry, Inglaterra, pediu a um parente que enviasse uma mensagem de texto à “namorada”, informando, que depois de uma doença, ele havia morrido.

Seguindo de outras mensagens dizendo que o funeral se realizaria em um local muito distante de onde ela se encontrava. O que o advogado e o cúmplice não contavam é que a namorada viajaria e iria ao velório. Chegando no local a moça pediu informações de onde se realizaria o funeral e então descobriu de que tudo não passava de uma farsa.

COMPARTILHAR