14 obras de José de Alencar que precisas conhecer

José Martiniano de Alencar foi um advogado, político, orador, romancista e dramaturgo brasileiro. É considerado como o principal representante da corrente literária indianista. Também pode ter sido o fundador do romance de temática nacional e um dos mais famosos romancistas românticos brasileiros do século XIX. Fique então com as 14 principais obras de José de Alencar.

14. Iracema

iracema-jose-alencar

Esta faz parte dos três romances indígenas de José de Alencar e teria sido publicado pela primeira vez em 1865. O livro é sobre Tabarajara uma mulher indígena, Iracema e um colonizador português Martim. O romance já foi adaptado em vários filmes.

Alencar neste romance, cria uma história do estado colonial brasileiro do Ceará, com Moacir, filho de Iracema e Martim, como o primeiro verdadeiro brasileiro no Ceará. Este puro brasileiro nasce do fruto do amor, da inocência (Iracema), da cultura e do conhecimento (Martim).

13. Senhora

senhora

Publicado em 1874, este é um dos últimos romances do escritor brasileiro. O livro faz parte dos pontos altos da sua ficção citadina e de atualidade. O livro é organizado em quatro partes que definem uma transação comercial, fazendo uma metáfora ao casamento por interesse.

Criticando a união matrimonial por interesses financeiros, a primeira parte do livro tem o título de “Preço”, a segunda de “Quitação”, a terceira de “Posse e a quarta de “Resgate”.

12. O Guarani

senhora-jose-alencarInicialmente este livro foi publicado como folhetim, em 1 de janeiro de 1857. No fim do mesmo ano venho a ser publicado como livro, com alterações mínimas em relação ao que fora publicado em folhetim.

Tal como o livro anterior, O Guarani divide-se em quatro partes que descrevem uma natureza exuberante, habitada por povos indígenas. A obra tornou José de Alencar um autor reconhecido e já foi adaptada em vários filmes.

11. Lucíola

luciola-jose-alencar

Lucíola foi o quinto romance de Alencar publicado em 1862. Com a publicação deste livro o escritor iniciava uma série de “Perfis de Mulher”, romances que estuda caracteres femininos. Torturados por contradições e antagonismo psicológicos.

Encaixando como um romance romântico urbano, ele mostra como a sociedade burguesa brasileira dessa época primava as aparências e os costumes. Com a visão de que a mulher tinha que ser pura e homem um cavalheiro.

10. Cinco Minutos

cinco-minutos-jose-alencar

Este romance foi escrito no início da carreira do autor, tal como outros romances, esta obra se destaca pelo romantismo ingênuo de Alencar. Cinco Minutos também foi publicado em moldes de folhetim e faz parte da faze urbana do escritor.

O livro conta a história do casamento do autor com Carlota. Lendo o livro, o leitor, parece que está escutando uma história que não é para ele, visto que Alencar dirige seu texto a uma prima.

9. Ubirajaraubirajara-jose-alencar

 

O livro foi publicado pela primeira vez em 1874. Considerado um típico romance do escritor brasileiro, onde exalta a natureza brasileira como paradisíaca e o índio como um herói. O romance é rico em adjetivos e figuras de linguagem.

O enredo mostra o “primeiro termo” da tríade indianista de Jose de Alencar, onde sua personagem principal é um índio brasileiro, que ainda não se corrompeu diante da cultura europeia.

8. A Viuvinha

a-viuvinha

Considerado como uma escrita no formato carta, Alencar conta a história na terceira pessoa. Publicado em 1844, o escritor traz um personagem que é um herói que supera tudo, é rico, honesto e na flor da idade.

Tudo agora em uma sociedade que já se mostrava desigual. A crítica do livro é dirigida a burguesia, onde o elemento central é o dinheiro.

7. O Sertanejo

o-sertanejo-jose-alencar

Lançado em 1857, nos primeiros capítulos do livro nos leva para a paisagem do sertão, em seguida aparece o personagem principal e o enredo. A história do romance se desenrola no Nordeste e tem como personagem-narrador Severino.

Este é uma pessoa que tenta se definir ao longo da obra mas não consegue, então passa a ser uma figura genérica que representa o povo daquela região. Ele representa um povo sofrido, que luta conta a fome, sede e miséria.

6. Til

til-jose-alemcar

Este romance regionalista publicado em 1872, trata temas como a cultura, folclore, e o linguajar de uma determinada região. Narrado na 3ª pessoa, a trama se passa na região de Campinas e possui como personagem principal Berta.

Berta vive nas proximidades da fazenda junto com nhá Tudinha e o filho dela Miguel, que é apaixonado por Linda, mas fica dividido entre a beleza de Berta e Linda.

5. O Gaúcho

o-gaucho-jose-alencar

Nesta obra, José de Alencar retrata o Brasil, principalmente os Pampas, focaliza ambientes brasileiros, afastados das riquezas. No segundo capítulo do livro, podemos contemplar a paisagem do sul do Brasil: o gaúcho a cavalo correndo pelos pampas.

Este romance publicado em 1870, foi o primeiro da série com qual o escritor tentou um “retrato do Brasil”, focando ambientes brasileiros afastado do bulício da corte.

4. A Pata da Gazela

a-pata-da-gazela-jose-alencar

O autor nesta obra retrata a sociedade brasileira, em particular a carioca, do século XIX de forma irônica. Este livro é considerado por muitos como a Cinderela brasileira. A história gira em torno de quatro personagens: Horácio, Leopoldo, Amélia e Laura, num triangulo amoroso.

Na obra o autor tenta mostrar o quão falido é a ideia de que o belo é quem deve ser amado. E então mais uma vez ele traz um pouco de realismo a um romance.

3. O Tronco Ipê

o-tronco-ipe-jose-alencar

Neste romance de 1871, o escritor brasileiro narra a história de um amor envolvido em mistérios, à sombra de um crime. O livro retrata também a decadência da região do café no Rio de Janeiro do Século XIX. Trazendo como cenário o interior fluminense e trata da ascensão social de um rapaz pobre.

A história tem como cenário principal a Fazenda Nossa senhora do Boqueira, na zona da mata fluminense. Um velho tronco de ipê, outrora frondoso representa a decadência da fazenda.

2. Diva

diva-jose-alencar

O romance urbano de Alencar de 1864, é sobre a heroína Emília, bela e rica filha mimada de um capitalista carioca, que fica confusa perante o amor de Augusto. O rapaz e Emília ficam presos em jogos de amor, amizade e desprezo.

Augusto se declara, mas é rejeitado por Emília, quando Augusto renega o seu amor por ela. Emília então declara, ele percebe ainda amar e eles vivem felizes para sempre.

1. Encarnação

encarnação-jose-alencar

Neste livro não há ironia nem farsa, trata-se de um romance de clima, em que o tema principal é superação de dificuldades pelo verdadeiro amor. Publicado em 1893, é um romance dominado pelo fetichismo e pelo grotesco.

O livro conta a história de um viúvo, Hermano que mesmo casado com Amália, promove um culto obsessivo á lembrança da falecida mulher, Julieta.

COMPARTILHAR