8 obras de Cândido Portinari que precisas conhecer

Durante sua vida Cândido Portinari pintou mais de cinco mil telas e é tido como um dos mais importantes pintores brasileiros. Tendo recebido vários prêmios por seus trabalhos, ele é conhecido no mundo todo. Filho de italianos, Portinari nasceu no interior de São Paulo.

Ele prematuramente já demonstrava um gosto pela arte, tendo começado a pintar com nove anos de idade. Juntamente com escritores, poetas, jornalistas e artistas, participou da vida cultural e política das quais o Brasil se passava no início do século XX.

8. Guerra e Paz, 1952-1956

Guerra e Paz, 1952-1956

Guerra e Paz, foi pintado por Cândido Portinari depois de terminar os estudos preparatórios. O quadro foi designado ao a artista pelo Brasil, depois que a UNO fez um apelo para que todos os países membros doassem uma obra de arte.

Para a criação desta obra Portinari teve a ajuda de Enrico Bianco e de Rosalina Leão. A pintura foi instalada no hall de entrada da sala da Assembleia Geral, em 1957, o espaço mais importante da sede da ONU.

7. O Lavrador de Café, 1934

O Lavrador de Café, 1934
Obvious

Pintado pelo artista brasileiro em 1934, este é um dos seus mais famosos quadros. Na tela é possível ver um trabalhador negro, que é típicos das fazendas de café do século XX, segurando sua enxada na mão e ao fundo plantações.

No quadro, o modelo possui braços e pés maiores que o resto do corpo, o que indica então uma aproximação de Portinari com o expressionismo. Essa deformação das figuras era um traço marcante do artista, demonstrando sua necessidade em valorizar o trabalhador brasileiro.

Também ele mostra a figura dramática e comovente do negro, marcado pelo sofrimento do trabalho duro nas fazendas. Este quadro foi roubado do Museu de Arte de São Paulo em 2007, mas foi recuperado pouco tempo depois.

6. Café, 1935

Café, 1935
EPdLP

Esta obra rendeu para Portinari o seu primeiro reconhecimento internacional e a segunda conquista Menção Honrosa na Exposição Internacional do Carnegie Institute de Pittsburgh, EUA. Apesar de não falar uma única palavra da relação que tinha com o café, a sua arte sempre deixou a relação explícita.

5. Meninos com Carneiros, 1959

Meninos com Carneiros, 1959
História das Artes

Para além de pintar crianças, o artista gostava imenso de conversar com elas. Segundo Portinari o motivo por detrás de tantas pinturas sobre crianças, quer eles eram meninas ou meninos, em balanços e gangorras, era para coloca-las no ar, como anjos.

Tocado pelo doloroso e revoltado humanitarismo face a miséria, à fome e a ignorância, ele era um pintor social. Também era um artista que gostava de retratar em suas obras a realidade do povo brasileiro.

4. Mestiço, 1934

Mestiço, 1934
História das Artes

Pintado em óleo sobre tela, esta tela pertence ao acervo de Pinacoteca do Estado de São Paulo. A pintura mostra um personagem em lavoura de café, trabalhando no campo. Primeiramente, o homem aparece sem camisa e com os braços cruzados.

Pode-se notar pela cor de sua pele, seus traços, olhos puxados e fundos, lábios grossos e grandes e nariz largo que é um mestiço, fruto da mistura entre brancos e negros. Outros traços marcantes são suas mãos grandes e unhas sujas, visto que o homem é um trabalhador braçal.

Também possui traços fortes e definidos, estatura alta e aparência forte. É possível dizer que se trata de uma obra bidimensional e figurativa, pois tem o homem em primeiro plano e a linha do horizonte no fundo.

3. Retirantes, 1944

Retirantes, 1944 
Cultura Genial

Fazendo parte do acervo do Museu de Arte de São Paulo, esta tela foi pintada em 1944, em Petrópolis, no Rio de Janeiro. No quadro é possível ver retratado uma família de retirantes, pessoas que mudam de uma região para outra em busca de melhores condições de vida.

Retratando a miséria de uma família de retirantes entre tantas outras. Estes que fogem da fome e seca do Nordeste do Brasil em busca de uma vida melhor mais ao Sul do país.

2. Criança Morta

Criança Morta
História das Artes

Criança Morta é mais um de uma série de obras de Portinari que retratam os problemas brasileiros. Este quadro é um exemplo da crítica contundente que o pintor registrou nas suas telas. Na tela é possível ver uma família constituída por seis pessoas – pais e irmãos- segurando uma criança morta nos braços.

Chorando, as lágrimas parecem pedrinhas de tão grande que são. O artista pintou as lágrimas muito maior do que são na realidade para mostrar o quanto é grande o sofrimento das pessoas que estão com fome e cansadas. As mãos do pai segurando a criança representam o ponto principal da obra.

O observador ao olhar para tela, a primeira coisa que notará é a criança morta, pois suas mãos são exageradamente grandes e desproporcionais, em relação ao restante do corpo.

1. Baile na Roça, 1924

Baile na Roça, 1924
Veja

A tela foi a primeira obra de arte de Portinari e foi a primeira tela na qual ele retratou o Brasil. Foi também o primeiro quadro que o pintor comercializou. Retrata uma festa típica popular de sua cidade natal no interior de São Paulo, Brodósqui.

As pessoas apresentadas na tela, foram inspirados nas pessoas de sua pequena cidade. Pode-se notar uma leveza e uma combinação de cores e luzes que marcam esta pintura clássica.

Ainda é possível notar que o pintor deixa à mostra sua pincelada, a aparência do processo da pintura, o que dá a pintura uma caraterística moderna à obra.

COMPARTILHAR