8 obras de Graciliano Ramos de Oliveira

Graciliano Ramos de Oliveira, foi um contista, jornalista, político, cronista e memorialista brasileiro do século XX. A maioria de seus romances retrata a situação dos povos pobres do sertão brasileiro. O escritor pertence a segunda fase do modernismo, denominada de fase de consolidação, que teve o regionalismo como principal caraterística. Conheça as obras principais de Graciliano Ramos.

8. Caetés

-caetes-graciliano-ramos

Publicado pela Livraria Schmidt Editora em 1933, este foi o primeiro romance escrito por Graciliano Ramos. Como seu primeiro livro, a obra não foi bem aceite pela crítica. E até um dos críticos afirmou que o romance seria um exercício da técnica literária para suas obras posteriores.

A história gira em torno do personagem principal João Valério e toda trama se desenrola na cidade de Palmeira dos índios, Alagoas. O romance conta uma história de amor e poder. João Valério, é narrado como uma problemática do Brasil que passava por sérias mudanças na época.

7. Vidas Secas

Vidas-Secas-graciliano-ramos

Esta é a obra mais emblemática do escritor brasileiro. Inspirado nas experiências do autor, o livro foi publicado em 1938. Esta obra pertence a segunda fase modernista, conhecida como regionalista.

A história se desenrola no sertão brasileiro, onde Graciliano Ramos, narra a vida de uma família de retirantes. Traçando então a figura do sertanejo, ao mesmo tempo o autor explora os temas da miséria e da seca do Nordeste.

A obra narra os momentos de uma família de retirantes que atravessam o sertão nordestino. Fugindo da miséria e seca eles buscam melhores condições de vida.

6. São Bernardo

s-ao-bernado-gracialiano-ramos

Situado na segunda etapa do modernismo brasileiro, este livro foi lançado em 1933. Tal como a obra anterior o escritor brasileiro volta ao drama social vivido no Nordeste. A trama é sobre Paulo Honório, um simples homem que com sua a ambição acaba por se transformar num grande fazendeiro do sertão de Alagoas.

Ele casa-se com Madalena para conseguir seu herdeiro. Incapaz de ver o mundo pelos olhos de sua mulher, ele tenta anulá-la com seu autoritarismo.

5. Angústia

angustia-graciliano-ramos

Lançado em 1936, esta obra tem como caraterística principal a descrição dos estados de alma dos indivíduos que se questionam o tempo todo sobre si e o mundo. A personagem principal deste romance é Luís da Silva, que é um funcionário público e escritor.

Frustrado como escritor, ele então confessa ser autor de um homicídio, tudo isso pelo fato da vítima ter conquistado a mulher que Luís da Silva amava, Julia Tavares. Escrito de maneira desordenada, o texto narrativo descreve a mente perturbada do narrador e de Luís da Silva.

4. Alexandre e Outros Heróis

alexandre-outros-herois-graciliano-ramos

Compendiando histórias coletadas do folclore alagoano, Graciliano reúne neste livro contos e fanfarronices de um típico mentiroso do sertão brasileiro. Quando foi lançado pela primeira vez em 1944, tinha o título de História de Alexandre.

Quando foi reeditada em 1962, mudou-se o título para Alexandre e Outros Heróis. Passou a ter além dos contos de Alexandre, a história de A terra dos meninos pelados e Pequena história da República.

3. Infância

infancia-gracialiano-ramos

Tida como a autobiografia de Graciliano Ramos, este livro publicado em 1945, demonstra ser possível juntar elementos pessoais com os sociais. Muito do que o autor confessa em suas memórias são problemas que afetaram não só ele mesmo, mas também o seu meio.

Pode ser lido como um romance, um conjunto de contos, e como elaboração ficcional de elementos da memória biográfica do autor. A obra percorre um período que vai dos dois anos do narrador até a puberdade.

2. Memórias do Cárcere

Memórias-do-Cárcere-gracialiano-ramos

Acusado de possuir ligação ao Partido Comunista, Graciliano Ramos foi preso sem processo em 1936. Depois de ser libertado em 1937, como fruto dessa experiência resultou esta obra, que foi publicado posteriormente em 1953.

Para além de ser um relato puro e simples do sofrimento e humilhação, a obra é análise da prepotência que marcou a ditadura de Vargas. Escrito em quatro volumes, narra acontecimentos da vida do escritor brasileiro e de outras pessoas que estiveram presas durante o Estado Novo.

1. Cartas de Amor a Heloísa

Cartas-de-Amor-Heloísa-graciliano-ramos

Depois de quase 40 anos após a morte do escritor brasileiro esta obra foi lançada. Publicada em 1992, o livro reúne sete cartas escritas por Graciliano Ramos entre 16 de janeiro e 8 de fevereiro de 1928.

O escritor e Heloisa Medeiros viriam a se casar em 16 de fevereiro do mesmo ano. Na época ele tinha 35 anos e já estava viúvo desde 1927. As cartas trazem um estilo romântico e sentimental, muito diferente da prosa seca que caracterizou os livros publicados em vida por Graciliano Ramos.

 

COMPARTILHAR