Conheça as 4 obras de Castro Alves

Antônio Frederico de Castro Alves foi o último grande poeta da terceira geração romântica do Brasil. É conhecido por expressar em suas poesias a indignação aos graves problemas sociais do seu tempo. Ele denunciou a crueldade da escravidão e clamou então pela liberdade, com seu romantismo social e revolucionário.

Suas obras representam, na evolução da poesia romântica brasileira, um momento de maturidade e transição. Esta maturidade caracteriza-se por um tratamento mais crítico e realista da idealização amorosa e ao nacionalismo ufanista.

Conheça agora as principais obras do escritor brasileiro Castro Alves.

4. Espumas Flutuantes

Espumas-Flutuantes

Publicada em 1870, esta é única obra do escritor brasileiro que teve sua edição revisada por ele. Possuindo 54 poemas, em que destacam nele os temas convencionais do romantismo, o autor faz questão de estabelecer sua filiação romântica.

Os poemas reunidos nesta obra foram escritos em diferentes épocas, abrangendo os mais variados temas de sua poética. Com este livro o autor deu uma nova face à poesia amorosa.

Pode-se notar que o sentimentalismo está disseminado por toda obra. O livro nasceu em uma época em que o escritor lutava contra a tuberculose, que se agravara por causa de um acidente numa caçada.

3. Gonzaga ou a Revolução de Minas

Gonzaga-ou-a-Revolução-de-Minas

Escrito por Castro Alves, os três primeiros atos deste drama se situam em Minas Gerais e último no Rio de Janeiro. O trabalho corresponde ao período entre 1789 a 1792. A peça possui quinze personagens específicos, além de damas, cavalheiros, conspiradores e soldados.

O primeiro ato chama-se “Os Escravos”, o segundo “Anjo e Demônio”, o terceiro “Os Mártires” e o quarto “Agonia e Glória”.

2. A Cachoeira de Paulo Afonso

A-Cachoeira-de-Paulo-Afonso-e

Excerto do livro Os Escravos do autor, esta obra publicada em 1876, conta com 33 poemas. Um poema narrativo e longo com um apelo dramático narra a história de amor entre dois escravos.

O livro contra as angústias de uma escrava de nome Maria, que resolve tirar sua vida na cachoeira Paulo Afonso no rio São Francisco, na Bahia. Quando está prestes a se suicidar, Lucas, também escravo, aparece para tentar convencê-la a não se matar.

A obra nos mostra uma história emocionante de amor e tristeza, levando o leitor a conhecer os sofrimentos dos escravos.

1. Os Escravos

Os-Escravos

Esta obra só foi publicada em 1883, depois de doze anos após a morte do escritor brasileiro. Conhecido como poeta dos escravos. Castro Alves era conhecido por ser um jovem com grande entusiasmo pelas grandes causas de liberdade e da justiça. Esse grande interesse por grandes causas inspirou então esta obra.

Apesar de não ser o primeiro poeta romântico a tratar do tema da escravidão. Nenhum outro poeta foi mais veemente e engajado a causa social e humanista do abolicionismo como autor.

Ele procurou aprofundar as implicações humanas da escravatura adequando a sua eloquência condoeria à luta abolicionista. De um modo romanticamente trágico, retrata o escravo para despertar a sociedade, que já estava habituada a três séculos de escravidão.

COMPARTILHAR