Conheça as 5 obras de Euclides da Cunha

Escritor, jornalista, historiador, engenheiro militar, ensaísta e professor brasileiro, este foi Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha. Ele foi também o correspondente do jornal O Estado São Paulo, onde cobriu a guerra que aconteceu no município dos Canudos, no sertão, na Bahia. No ano de 1903, foi eleito para ocupar a cadeira nº 7 da Academia Brasileira de Letras.

Veja então as principais obras de Euclides da Cunha.

5. Caderneta do Campo

Caderneta-do-Campo

A Caderneta do Campo contém impressões e informações de Euclides da Cunha em sua breve passagem por Canudos em 1897. O local que era palco de conflitos, que se tornariam tema da obra-prima do escritor, “Os Sertões”.

Além dos dados objetivos, esta obra possui ainda alguns rascunhos sobre a topografia da região. Esses rascunhos, serviriam ao autor posteriormente na composição do seu principal livro.

4. Contrastes e Confrontos

 Contrastes-e-Confrontos

Contrastes e Confrontos foi lançado em 1907, nesta edição desta obra o escritor brasileiro expõe um retrato dos primeiros anos da República. O autor nos mostra sua visão a respeito de figuras históricas, como o marechal Floriano Peixoto, o segundo presidente do Brasil.

Ainda exibe as questões sociais que acompanhavam o país até hoje, como o descaso com as secas do extremo norte Brasileiro. Esta obra é uma coletânea de artigos vibrantes. Nessa vasta coletânea de textos há um intitulado “Entre o Madeira e Javari”, em que é o tema do povoamento da região amazônica.

3. À Margem da História

Margem-da-Histórja

Este livro foi publicado em 1909, que é o ano da morte de Euclides da Cunha. O livro conta com quatro partes, Na Amazônia, Terra Sem História, Vários Estudos, Da Independência á Republica e Estrelas Indecifráveis.

A Obra nos mostra com muita clareza as quatro constantes da personalidade cultural de Euclides da Cunha: o cultor da língua e verdadeiro esteta da linguagem, o ensaísta e o humanista brasileiro.

2. Canudos – Diário de Uma Expedição

Canudos-–-Diário-de-Uma-Expedição

Neste livro Euclides cita nomes, descreve suas dificuldades e sofrimentos, além de referenciar heroísmo em mortes com brados de exaltação à República. O texto é muitas vezes poético, com evocações comparativas aos gregos e bandeirantes pela valentia. Retratando eles como sendo representantes dignos da pátria.

O ponto alto desta obra está no detalhamento de algumas histórias, como a marcha dos soldados pelo sertão, enaltecida no olhar do autor. Euclides cita uma passagem por uma igreja onde presenciou uma missa.

Por essas e outras, este é um livro instigante, pois revela uma história que ainda muitos desconhecem.

1. Os Sertões

Os-Sertões

Publicado em 1992, esta obra é tida como o primeiro livro-reportagem brasileiro. Também é um dos livros mais emblemáticos de Euclides da Cunha. A obra conta os acontecimentos da sangrenta Guerra de Canudos, que ocorreu no interior da Bahia, entre 1896 a 1897.

Convidado pelo Jornal O Estado de São Paulo para cobrir a guerra no Arraial de Canudos. A narração feita pelo escritor trata-se de um relato histórico mesclado à literatura. A obra representa um marco da literatura e na história do Brasil.

Tratando-se de uma prosa científica e artística, que põe fim a visão idealista do índio herói e do negro trabalhador, abordada pelos escritores do romantismo.

COMPARTILHAR