Top 10 aranhas venenosas mais perigosas do Brasil

A maioria das aranhas são venenosas, onde apenas dois grupos são conhecidos por não possuírem peçonhas. Geralmente o veneno dessa maioria é pouco tóxico para o ser humano, mas aranhas como as viúvas negras. Podem causar sérios danos nas pessoas quando são picadas.

No total são 40 mil espécies de aranhas existentes em todo mundo, sendo que a espécie mais venenosa do mundo pode ser geralmente encontrada no território brasileiro. Conheça então as 10 aranhas brasileiras mais venenosas.

10. Aranha-gladiadora (Deinopis plurituberculata)

Aranha-gladiadora (Deinopis plurituberculata)
insetologia.com.br

Também conhecida como aranha-cara-de-ogro, estas aranhas podem ser encontradas em regiões tropicais e subtropicais. Possuem o hábito de caça noturno, com uma excelente visão, onde caçam suas presas usando uma rede de seda. No brasil podem ser vistas na Mata Atlântica.

Alimenta-se de uma variedade de insetos como formigas, grilos e outras aranhas. Suas cores podem variar de cor fulvo a marrom rosado ou marrom chocolate. Os machos geralmente são menores do que as fêmeas, medindo cerca de 22 mm e as fêmeas cerca de 25 mm. A picada desta aranha não representa nenhum perigo ao ser humano.

9. Aranha-fio-de-ouro (Nephila clavipes)

Aranha-fio-de-ouro (Nephila clavipes)
insetologia.com.br

Esta caracteriza-se por ser uma espécie comum de aranha, em que seu habitat natural são regiões quentes das Américas. Pode ser encontrada no Brasil, e da Argentina aos Estados Unidos. Se distingue das demais aranhas, por sua forma exótica e sua bela coloração. As fêmeas costumam ser maiores do que os machos.

No Brasil, podem ser encontradas por toda a Mata Atlântica. Geralmente não são agressivas, por serem animais peçonhentos podem picar os seres humanos. A picada desta aranha não causa nenhum mal ao homem, apenas um vermelhão e uma leve dor local. Mas com exceção de casos em que a pessoa é alérgica, deve procurar atendimento médico.

8. Aranha-de-prata (Argiope argentata)

Aranha-de-prata (Argiope argentata)
gobiologo.blogspot.com

Pertencendo a família de aracnídeos, esta aranha possui uma cor amarela, branca, preta e prateada. Podem ser encontradas entre folhas e galhos, onde constroem teias geométricas. Os machos são bem menores do que as fêmeas, o que faz com que seja facilmente confundido com os filhotes.

Quando o macho consegue aproximar-se da fêmea e acasalar, é picado pela fêmea e envolvido com seda. Como uma presa qualquer que embateu em sua teia, levando-o para a parte da teia e comendo-o. Sua peçonha não é potente, mas se for mordido, por precaução, é aconselhável levar a aranha junto ao ir no médico, porque é fácil confundir as espécies.

7. Aranha-de-petrópolis (Nephilengys cruentata)

Aranha-de-petrópolis (Nephilengys cruentata)
biofaces.com

De origem africana, esta aranha é comum no Brasil, onde pode ser encontrado no Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Não possui uma natureza agressiva e o seu veneno não representa nenhum perigo para quem é picado. Embora pode causar necrose do tecido em volta do local da picada.

Com uma alta taxa de reprodução, podem ser vistas em beiradas de janelas, enfeites de fachadas, marquises e luminárias da rua principal. Alimenta-se principalmente de sobras e não possuem predadores.

6. Aranha-lobo (Lycosa erythrognatha)

Aranha-lobo (Lycosa erythrognatha)

Conhecida também como aranha-de-jardim ou aranha-de-grama, possui uma cor marrom clara ou cinzenta, com um ventre e quelíceras com pelos alaranjados ou avermelhados. Podem medir cerca de 5 cm de comprimento e são bastante confundidas com as aranhas armadeiras. Por levantar as patas quando sentem ameaçadas.

A picada desta aranha provoca uma dor discreta e transitória no local do ferimento. Em menos de 20% dos casos inchaço e vermelhão leves são relatados. Não exige nenhum tratamento médico, pois pode-se controlar a dor com analgésicos orais.

5. Aranha cuspideira (Scytodes thoracica)

Aranha cuspideira (Scytodes thoracica)
alchetron.com

Com uma modificação interessante esta aranha da família Scytodidae, lança uma teia em suas vítimas, que prende-as ao chão. São muitos territoriais, onde os machos são extremamente agressivos. Com seis olhos em pares de três, possuem uma carapaça em forma de cúpula.

Para pegar suas presas cospem um fluido que congela ao contato em uma massa venenosa e pegajosa. Fluido este que contem veneno e seda, quando captura a presa, ela normalmente morde-a com um efeito venenoso e envolvendo com seda. Sua peçonha não representa nenhum perigo para quem é mordido.

4. Aranhas caranguejeiras (Lasiodora parahybana)

Aranhas caranguejeiras
animais.umcomo.com.br

As caranguejeiras são as maiores aranhas conhecidas, podendo chegar a medir cerca de 26 cm de comprimento. Existe uma espécie de aranha caranguejeira que pode comer um pássaro inteiro. E não é à toa, que é considerado o maior aracnídeo do mundo e pode ser encontrado na região amazônica.

Possuem pelos urticantes no abdômen, que podem soltar e penetrar na pele de seus predadores, fazendo deles então um mecanismo de defesa e ataque. Suas pernas são cobertas por cerdas, que possuem a função sensorial e suas cores variam de marrom a preta.

Acidentes com estas aranhas não são considerados graves, o seu veneno não apresenta complicações ao homem, apesar da mordida desta aranha ser bastante dolorosa. Os pelos urticantes, em contato com a pele humana podem causar irritação e sensação de queimadura.

3. Viúva-negra (Latrodectus mactnas)

Viúva-negra
oarquivo.com.br

Existem atualmente 32 destas espécies confirmadas, comumente chamada de viúva negra por praticar canibalismo sexual, pois ela devora os machos após a cópula. Normalmente 75% das picadas em pessoas injetam pouco veneno, que causam apenas dor e desconforto local.

Em casos agora, em que há envenenamento significativo da lactrotoxina. Depois de 15 a 30 minutos após a picada, surge uma dor irradiante, calafrios e muito suor no local. Uma hora depois começam os tremores, rigidez, e câimbras dolorosas.

Pode haver também febre, salivação, sede, náuseas, hipertensão e excitação psicomotora. Possíveis complicações incluem taquicardia, hipertensão, arritmia cardíaca, choque cardiogênico, anúria e priapismo.

2. Aranha-marrom (Loxosceles gaucho)

Aranha-marrom
gazetadopovo.com.br

Esta aranha pode ser encontrada em todo o Brasil, sendo mais frequente nas regiões sul e sudeste. Por ser uma aranha indefesa, a marrom não costuma atacar o homem, mas é responsável por diversos acidentes com seres humanos. É aranha que mais causa acidentes no Brasil.

Sua picada não causa nenhuma dor e pode passar despercebida. A pessoa só começa a sentir o efeito da picada por volta de 12 a 24 horas após o acidente, quando aparecem as primeiras alterações na área atingida pelo veneno.

No local da picada podem surgir bolhas, inchaço, coceira, aumento de temperatura e necrose. A necrose ocorre devido a ação do veneno, que destrói as células da área afetada. Após a mordida é aconselhável lavar o local com água e sabão e não fazer torniquetes, para evitar a gangrena do veneno e minimizar os efeitos da necrose.

1. Aranha armadeira (Phoneutria nigriventer)

Aranha armadeira (Phoneutria nigriventer)
flickr.com

Sendo uma das aranhas mais venenosas do mundo, a aranha armadeira pode chegar a medir cerca de 4 cm e quando estende as pernas, o seu tamanho pode chegar até 15 cm. É uma aranha agressiva e seu nome “armadeira” deve-se à sua forma de ataque. Quando ameaçada ergue as pernas, abre seus ferrões e eriças os espinhos no seu corpo.

Acidentes com humanos ocorrem em ambiente doméstico. As armadeiras costumam esconder-se em sapatos, atrás de cortinas e no meio da roupa. Nesses locais, acabam por atacar o homem, que é surpreendido pela presença da aranha e é segunda aranha com maior número de acidentes no Brasil, atrás claro das aranhas marrons.

O veneno é bastante ativo em humanos. Em crianças e pessoas idosas pode levar à morte. Entre os sintomas do veneno estão. Dor no local da picada, pulso rápido, febre, suor, problemas respiratórios, vertigens e vómitos. É aconselhável procurar um serviço médico. O tratamento envolve o uso do soro antiaracnídeo.

COMPARTILHAR